20140829

Talvez um pouco sobre Setembro também


Na realidade preciso de coisas extremas e imensas.
Se quiser ser rigoroso, e uma vez que impus a mim mesmo referir apenas duas, devo então mencionar as gymnopédies e uma semente que consegui que crescesse, praticamente criada à mão num vaso que levei para onde ia, ao longo de umas loucas férias na costa vicentina. São coisas destas a que me refiro.
Das que mais me impressionaram até hoje foi o silêncio e a leitura. Se tivesse que escolher apenas uma escolhia o silêncio da leitura.
Escrever é uma matéria que não cabe aqui. Tal como o silêncio, assunto que me interessa muito.
Ai sim… dizes-me. Disseste que ias falar sobre faróis por causa daquela fotografia que me intriga.
Mas é precisamente sobre isso que estive a escrever, respondo, com a cara de quem confia que uma mão cheia de perceves uma cerveja e um beijo o podem salvar, para além da convicção de que esteve a escrever precisamente sobre isso. Talvez um pouco sobre setembro, concedo, embora não veja muito bem que diferença faz.


2 comentários:

  1. Não me interessa o mês. Setembro, Agosto, Julho, Junho... É só uma questão de nome. O importante é vive-los.
    E se for acompanhado com a tal "mão cheia de perceves uma cerveja e um beijo" melhor ainda.
    :-D

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita.
As suas palavras são importantes.